Orientação do Dia
17 jan
Certamente, a nossa realidade diária é uma sucessão interminável de mudanças. Contudo, nós que invocamos o Daimoku da Lei Mística e que nos dedicamos ao avanço de Kosen-Rufu não nos rendemos ao turbilhão das marés da impermanência que levam ao sofrimento. Ao contrário, transformando as mudanças num ímpeto para acumular boa fortuna eterna, empreendemos vidas repletas de alegria.

Nichiren Daishonin

Os membros da SGI praticam o Budismo de Nichiren Daishonin, que nasceu em 1222 no Japão. Ele ensinou que a invocação, frente ao Gohonzon, de ‘Myoho-rengue-kyo’ ( o título do Sutra do Lótus - o mais profundo ensino exposto por Shakyamuni, o fundador do Budismo, há sensivelmente 2500 anos atrás), precedido da palavra ‘Nam’, é a prática que permite às pessoas da presente época manifestarem a Budicidade. Através da sua fé e prática do budismo, os membros da SGI transformam o seu estado de vida interior e manifestam as qualidades necessárias para alcançar a sua realização pessoal e contribuir para o desenvolvimento positivo da sociedade.

Nichiren Daishonin nasceu no Japão do séc. XIII, um país assolado por conflitos e calamidades que provocavam grande sofrimento sobretudo às pessoas comuns. Entrou para o sacerdócio ainda em criança, viajou por todo o Japão e estudou nos principais templos da sua época. O seu desejo era aprender e compreender os principais ensinamentos budistas para assim poder guiar os seus pais e todas as pessoas à iluminação. Ficou convicto de que a chave para transformar o sofrimento das pessoas estava contida no Sutra do Lótus e em particular no seu título, Myoho-rengue-kyo. Nichiren desafiou as escolas budistas estabelecidas que serviam os interesses dos mais poderosos e, por essa razão, sofreu uma série de perseguições e foi exilado por duas vezes. Recusou sempre comprometer os seus princípios para apaziguar as autoridades e durante o segundo exílio, na Ilha de Sado, continuou a escrever cartas de inspiração e encorajamento aos seus seguidores. Inscreveu o Gohonzon em 12 de Outubro de 1279, permitindo a todas as pessoas manifestarem a Budicidade inerente e ganharem força e sabedoria para desafiar quaisquer circunstâncias adversas e, desse modo, a viverem vidas de felicidade absoluta.